Histórico

A Associação Cultural José Martí – RS é uma entidade civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Alegre/RS. Foi fundada em 25 de julho de 1984, com a finalidade de difundir a solidariedade entre os povos e defender o seu direito à soberania e autodeterminação e, por meio do intercâmbio político-cultural, fomentar a integração e fortalecimento, em especial, dos países Latino-americanos.

O processo de distensão militar – fruto das grandiosas manifestações contra a ditadura no Brasil – estimulou um grupo de pessoas a organizar uma entidade que desse forma legal à luta de solidariedade aos povos e, em especial, ao bravo e heroico povo cubano pelo seu referencial de resistência contra as investidas terroristas à Ilha e o criminoso bloqueio econômico, financeiro, tecnológico, cultural, midiático e social imposto há mais de 52 anos à Ilha pelos sucessivos governos estadunidenses.

Nestes quase 28 anos de atividades a Associação Cultural José Martí luta incansavelmente em defesa dos princípios da justiça social, política, cultural e ambiental, com grande foco no direito ao progresso de toda a humanidade e contra qualquer tipo de violação aos direitos humanos e à soberania dos povos.

A ACJM/RS conta com o apoio de sindicatos, universidades, associações de classe, escritores, músicos, jornalistas, instituições públicas e privadas e, por ser pluralista, com militantes e lideranças de partidos políticos da esquerda brasileira e internacional.

Atenta aos ensinamentos do grande líder cubano José Marti quando afirmava: “ser culto é o único modo de ser livre”, nos últimos anos a Associação tem se dedicado com maior ênfase à questão da cultura. Também por entender que esta se constitui em uma forte e poderosa ferramenta de manifestação e transformação social.

Neste sentido realiza palestras e outras atividades envolvendo palestras,dança, música, documentários, lançamento de livros e apresentações teatrais. Também apoia e participa das atividades do Fórum Social Mundial, sendo que nas últimas três edições promoveu apresentações de músicos do Brasil e demais países da América Latina, através da Casa Cuba e do GT de Cultura do Fórum.

Entre seus projetos, em janeiro e fevereiro de 2008 – a ACJM/RS realizou seu grande projeto musical, “Trovas da Pátria Grande”, que reúne compositores, músicos e intérpretes do Uruguai, Chile, Cuba e Brasil, em um CD com quinze canções inéditas.

Por meio de incentivo cultural realizou a obra literária “Salva Vidas” – livro de crônicas – resultado da oficina ministrada pelo cronista Fabrício Carpinejar e que revelou doze novos cronistas. (Caixa Econômica Federal-2009).

No mês de junho de 2011, durante a sua VI Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba realizou o Tribunal da Consciência – O julgamento dos Cinco antiterroristas cubanos presos nos EE.UU, que reuniu representantes de universidades (alunos e professores), secretários de Estado, escritores, representantes do Judiciário gaúcho e de outros estados, profissionais liberais e representantes de entidades de direitos humanos. O DVD editado do evento já foi encaminhado para instituições brasileiras e internacionais de direitos humanos, governamentais e educacionais, como contribuição de estudo de um caso com explícita violação aos Direitos Internacional, Constitucional e humanos. O Caso dos Cinco está sendo contado no livro – um dos mais vendidos no Brasil – “Os últimos Soldados da Guerra Fria”, do escritor Fernando Morais. A obra também teve tradução para o espanhol e lançamento em Cuba.

Em 2012 e por meio do Fórum Social Temático Justiça Social e Ambiental, a ACJM/RS produziu o projeto MusicAmerica que teve apresentações em Porto Alegre, Novo Hamburgo e São Leopoldo, e contou com a participação de músicos do Brasil, Nicarágua, Argentina, Uruguai, Equador, Cuba e Paraguai.
Ainda, no FST promoveu o lançamento do livro “Os últimos Soldados da Guerra Fria”, do escritor Fernando Morais, que teve debate com o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro e o apoio do Sindicato dos Bancários do RS.

Outras atividades no Fórum Social Temático foram a mesa de debates sobre Produção para Inclusão Cultural, com a participação de painelistas do Brasil, Uruguai, Paraguai e Nicarágua, e o apoio para o I Encontro Internacional dos Pontos de Cultura, do Programa do Governo Federal, Cultura Viva.

Recentemente a Associação produziu e lançou o projeto “Memória Adão Pretto – A Luta Camponesa na Vida de um Poeta e Cantador”, por meio de um vídeo-documentário e um livro, em homenagem ao grande líder das lutas pela terra e ex – deputado estadual e federal pelo Partido dos Trabalhadores.

Atualmente a Associação Cultural José Martí/RS, além do projeto para a musicalização de 12 poemas de José Martí e lançamento de um CD, elabora o projeto “Mulheres cantam a América”, visando a fazer emergir manifestações culturais, educativas, políticas e sociais, por meio de um grande encontro de artistas latino – americanas, onde a história cantada e contada por elas possa relatar a vivência de tantas e tantas mulheres que na América chegaram, ficaram ou nasceram.

Júri da Consciência

Eventos

Publicações

FacebookTwitterLinkedinRSS Feed

Apoiadores

Desenvolvido por Eagle - Tecnologia e Design