Jornalistas venezuelanos rebatem campanha midiática contra o país

25 de Fevereiro de 2014 - Portal Vermelho

Jornalistas e comunicadores venezuelanos repudiaram, nesta terça-feira (25), o desenvolvimento dos ataques midiáticos e terroristas de alcance internacional contra o país.

O primeiro encontro da Plataforma de Jornalistas da Venezuela foi realizado em 2013| Foto: Aporrea

Em um comunicado, a Plataforma de jornalista e comunicadores sublinha que a campanha orquestrada internacionalmente se orienta a falsear a realidade nacional na busca de um palco favorável para uma guerra homicida que justifique uma intervenção estrangeira.

"Esta infame estratégia desenhada pelo governo de Estados Unidos, que cobiça nossa riqueza petrolífera, tem gerado situações de violência com um lamentável saldo, até agora, a mais de uma dezena de mortos", denuncia o grupo.

"A isto se somam, também, cerca de 150 feridos e a destruição de valiosos bens e serviços públicos, durante mais de uma semana de desordens de rua promovidos pelos setores mais obcecados da direita venezuelana", afirma o documento.

O texto sublinha que enquanto a grande maioria do povo continua trabalhando por uma Venezuela de inclusão e justiça social, no meio de uma guerra econômica induzida pelo governo estadunidense, a direita fascista internacional e seus aliados nacionais, uma minoria apátrida, pretende sequestrar a paz do país.

O comunicado exorta colegas jornalistas e comunicadores populares a defenderem a pátria com a verdade e a denunciar a manipulação e a mentira onde se encontrem.

"Fazemos um chamado, acrescenta, a todas e todos a atuar com consciência e absoluta responsabilidade no uso das redes sociais, que estão sendo empregues pelo inimigo para aumentar a inquietude de nosso povo".

Também solicita às autoridades o resguardo dos direitos cidadãos com o oportuno e rigoroso aplicativo da Lei de Responsabilidade Social em Rádio, Televisão e Mídias Eletrônicas.

A organização agradece ainda à Federación Latinoamericana de periodistas (Felap), por seu oportuno e solidário pronunciamento.

"Somos um povo livre e soberano. Como filhos de Simón Bolívar e do falecido presidente Hugo Chávez, seguiremos seu legado de paz, liberdade e independência para sempre", concluem os comunicadores.

Fonte: Prensa Latina

Júri da Consciência

Eventos

Publicações

FacebookTwitterLinkedinRSS Feed

Apoiadores

Desenvolvido por Eagle - Tecnologia e Design