Fidel classifica mídia conservadora como “galinheiro de propaganda imperialista”

Via Correio do Brasil


Líder e referência na luta pelo comunismo mundial, o comandante Fidel Castro classificou como “mentiras” e “insólita estupidez” os rumores que circularam nos últimos dias sobre seu estado de saúde, em coluna divulgada na segunda-feira, dia 22, no site Cubadebate. Junto ao artigo, o Cubadebate publica uma série de fotos tiradas por Alex Castro, fotógrafo e filho do líder cubano, onde se vê Fidel Castro ao ar livre, de pé, com chapéu de palha e vestido com camisa xadrez e calças esportivas. Numa das imagens, ele exibe uma edição do dia 19 de outubro do jornal cubano Granma, para confirmar que foi feita recentemente.

“Aves de mau agouro! Não lembro sequer o que é uma dor de cabeça. Para provar o quanto são mentirosos, lhes mostro as fotos que acompanham este artigo”, escreve o ex-líder cubano, de 86 anos e afastado do poder desde 2006, em um texto intitulado “Fidel Castro está agonizando”.

No texto, Fidel explica que deixou de publicar a coluna Reflexões do Companheiro Fidel, veiculada pela imprensa de Cuba, porque não é seu papel “ocupar as páginas” da imprensa cubana, “consagrada a outras tarefas que o país requer”. Castro começou a escrever a coluna após o Partido Comunista Cubano transferir o poder para seu irmão, Raul, mas não publicava novos textos desde junho deste ano.

“Mesmo que muitas pessoas no mundo ainda sejam enganadas pelos órgãos de informação, quase todos controlados por privilegiados e ricos, que publicam essas bobagens, o povo crê cada vez menos nelas”, disse Castro. Ele chamou a imprensa de “galinheiro de propaganda imperialista”. Castro ainda se lembrou de oportunidades anteriores em que, segundo ele, a imprensa transmitiu informações inverídicas sobre Cuba, como durante a crise dos mísseis e na invasão da baía dos Porcos.

A coluna de Castro foi publicada um dia depois que o ex-vice-presidente da Venezuela, Elias Jaua, afirmou que tinha se reunido com o ex-líder cubano, que, segundo ele, “era o mesmo velho Fidel”. Jaua anunciou que Castro estava “bem de saúde e lúcido”, além de ter divulgado uma foto do encontro com ele. A última aparição pública de Fidel Castro aconteceu em março, durante encontro com o papa Bento 16, que visitava Havana.

Presidente venezuelano, Hugo Chavez, amigo próximo e aliado, afirmou em diversas ocasiões que Castro está bem de saúde. Na semana passada, o filho Alex Castro afirmou que seu pai estava fazendo exercícios e que estava indo bem. Uma carta de Castro parabenizando um instituto de medicina de Havana por seu aniversário de 50 anos foi publicada nas primeiras páginas dos jornais cubanos na quinta-feira, em sua primeira aparição impressa em quatro meses.

A carta e uma reportagem que a acompanhou ocuparam toda a primeira página do Granma, para minimizar os rumores sobre sua morte. Entretanto, a carta, publicada com a assinatura de Castro e datada de 17 de outubro, não foi suficiente para encerrar a especulação. Muitos questionaram sua autenticidade e insistiram nas mentiras quanto ao estado de saúde do líder cubano.

 

Leia também:

Fidel Castro, vivo ou morto, já consolidou a revolução mundial

Mais um vez, a mídia golpista espalha boato sobre a morte de Fidel: um dia ela acerta!

Júri da Consciência

Eventos

Publicações

FacebookTwitterLinkedinRSS Feed

Apoiadores

Desenvolvido por Eagle - Tecnologia e Design